Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Catequese como processo e não como fim

É preciso que todos entendam que Catequese é um ‘processo de evangelização’, e deve ser vivenciado a partir da experiência da catequese de Deus!

Nós crescemos pensando na Catequese como uma orientação ou uma doutrina voltada para a Eucaristia, onde as bases fundamentais do Catecismo e as orações precisavam ser decoradas para que os catequizandos estivessem realmente preparados para receberem o Sacramento.
No entanto, hoje, a Igreja entende que a catequese é um processo vivo, que precisa caminhar em conformidade e coesão, e continuamente. Isso é o que chamamos de Catequese dentro de uma Pastoral Orgânica, ou seja, que ela esteja interagida e integrada a partir do entendimento de unidade que deve existir durante os seus passos, para levar o outro ao encontro com a pessoa de Jesus Cristo.
Não tem como a catequese existir na sua totalidade (em Deus), na sua parcialidade (entre os homens), na sua materialidade (com método e conteúdo apropriado) e interioridade (vivência da espiritualidade e da fé) de modo isolado ou, como geralmente acontece, seccionada, compartimentada, enclausurada nas suas mais diversas etapas. Os catequistas precisam crescer junto com as equipes, com as crianças e os jovens. E o ideal seria que eles conhecessem o passo a passo de todas as etapas para que melhor ainda colaborassem com a nobreza do ato de crescer na fé de um cristão. Assim como disse São Paulo, na sua 1ª Carta à Comunidade de Corinto, (1Cor 12,14) “o corpo não consiste em um só membro, mas em muitos.” E isso nos remete à importância de cada etapa, porém sem deixamos ser levados pelo orgulho, e cairmos na tentação de pensar que podemos nos desvincular do corpo e nos tornarmos inteiros, sendo que somos apenas parte de um todo!
O ideal é que seja desenvolvido um planejamento, bem elaborado, com foco na prática cristã que deve ser vivenciada com as crianças, os jovens e os adultos, usando a pedagogia de Deus, ou seja, a partir de uma trajetória onde Ele mesmo vai se revelando, assim como fez com o povo de Israel, com o objetivo de levar cada um a ter um encontro com a pessoa de Jesus Cristo, humano e divino. Ele, Jesus Cristo, é o motivo da catequese! E Ele precisa ser anunciado durante todo o tempo! Por isso, é preciso ver, conhecer e entender o todo, para sabermos do que se trata essa pedagogia onde só se chega à sua plenitude se vivenciada a partir do coletivo, onde cada um, com seus carismas e dons próprios, cumprem a sua missão de discípulo de Cristo, caminhando passo a passo com Ele!

Rachel Lemos Abdalla  (Zenit.org)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...