Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/10/2017

Queridos filhos,

Falo a vocês como MÃE, com palavras simples mas cheias de amor e de preocupação, que ME foram confiados por MEU FILHO. É ELE que, do ETERNO PRESENTE, fala a vocês com palavras de vida e semeia o amor nos corações abertos, Por esta razão os peço, apóstolos do MEU AMOR, tenham os corações abertos, sempre prontos à misericórdia e ao perdão.

Pelo MEU FILHO, perdoem sempre ao próximo porque assim vocês terão a paz. Filhos MEUS, preocupem-se com a alma de vocês porque é a única coisa que pertence a vocês realmente. Vocês se esqueceram da importância da família.

A família não deveria ser lugar de sofrimento e de dor mas local de compreensão e de ternura. As famílias que vivem segundo o MEU FILHO, vivem em amor recíproco.

Quando o MEU FILHO era ainda pequeno, ELE ME dizia que todos os homens são SEUS irmãos; por isso lembrem-se, apóstolos do MEU AMOR, que todos os homens que vocês encontrarem são família, irmãos pelo MEU FILHO.

Meus filhos, não gastem seu tempo pensando sobre o futuro, se preocupando. Que sua única preocupação seja viver bem cada momento de acordo com MEU FILHO. Lá está – paz para vocês!

Filhos MEUS, não esqueçam nunca de rezar pelos seus sacerdotes. Rezem para que possam aceitar todos os homens como seus próprios filhos e segundo o MEU FILHO, sejam pais espirituais. Obrigada.


OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

A Ordem dos frades capuchinhos comemoram 400 anos de evangelização no Brasil

Neste mês de agosto, os Frades Capuchinhos, estão comemorando um marco importante na história da ordem . Trata-se da celebração dos 400 anos de presença missionária no Brasil. Ao longo desta semana, Frades Capuchinhos de diversos lugares do Brasil e também de outros países estiveram reunidos no Convento do Carmo em São Luís - MA, para celebrar este acontecimento. Os Capuchinhos são herdeiros de uma grande história, que teve muitas aventuras, alegrias, sucesso, como também foi acompanhada de muitas tristezas.

Os Capuchinhos no Brasil
Os primeiros capuchinhos chegaram ao Brasil ainda no século XVII e eram franceses. Estabeleceram-se no Maranhão. Posteriormente vieram outros, que se estabeleceram na Bahia e no Rio de Janeiro. Até o fim do Império, tinham três conventos (Recife, Salvador e Rio) de onde se irradiavam por todo o país, em missões que ajudaram a formar a Igreja no Brasil. Foram fundadores de muitas cidades. Mas o governo colonial e o governo imperial não permitiram que se abrissem noviciados para brasileiros. Todos os frades vinham da Europa. No começo, eram franceses; depois, italianos de diversas províncias. Uma exceção foram os frades franceses que dirigiram o Seminário Diocesano de São Paulo de 1856 até um pouco antes da proclamação da República. Em 1889, chegaram de São Paulo os capuchinhos de Trento, na Itália, com a missão de começarem um noviciado para dos brasileiros. Quase ninguém acreditou que isso ia dar certo, mas os frades foram perseverantes e colheram os seus frutos. Nessa época, diversas regiões do Brasil começaram a ser confiadas a Províncias da Europa. Pouco depois dos trentinos em São Paulo, chegaram frades franceses no Rio Grande do Sul, de Veneza no Paraná e Santa Catarina. Os de Milão ficaram com Ceará, Piauí, Maranhão e Pará. Frades das Marcas vieram para a Bahia e Sergipe. Os da Úmbria vieram para o Amazonas; de Siracusa para o Rio de Janeiro, Espírito Santo e parte de Minas Gerais. Minas Gerais também acolheu capuchinhos de Messina. Mais tarde vieram de Nápoles para o sul da Bahia. Os gaúchos começaram a trabalhar em Mato Grosso e Goiás. Quando falamos em Província, pensamos em um grupo grande de frades que moram e atuam em determinada região, vivendo em diversas fraternidades e com capacidade para manter-se com vocações locais. Quando falamos em Vice-províncias, pensamos em um grupo que está ficando pronto para ser Província. Elas dependem de uma outra Província. Grupos menores, que ainda estão começando a se estabelecer podem ser chamados de Missões ou Delegações. Com o tempo, foram tornando-se independentes as Províncias do Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná com Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro com o Espírito Santo, Centro Oeste com o Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso do Sul, Bahia com Sergipe, Nordeste, reunindo Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte, Ceará com Piauí, Maranhão com Pará e Amapá. Há uma vice-província no Amazonas e, em Rondônia e Mato Grosso, uma missão dos frades do Rio Grande do Sul. Os franciscanos capuchinhos cresceram muito em todo o Brasil, onde já contam com mais de mil e duzentos frades, respondendo por missões, paróquias, pregações e outros trabalhos.


O que fazem os frades
Na realidade, os capuchinhos, como todos os franciscanos, não têm um trabalho específico: prestam ajuda à Igreja em qualquer setor necessário. De fato, não foram fundados para determinados trabalhos mas darem um testemunho, principalmente junto aos mais pobres e excluídos. Por isso, a Ordem tem frades que se destacaram como missionários, pregadores, professores, cientistas ou simples trabalhadores. Muitos frades tornaram-se santos canonizados, contando, por exemplo, com um Doutor da Igreja, como São Lourenço de Brindes, um porteiro de convento , como São Conrado de Parzaham, um missionário mártir, como São Fidélis de Sigmaringa, um místico com as chagas de Jesus, como São Pio de Pietralcina. São Francisco aceitava na Ordem tanto nobres quanto plebeus, tanto militares como professores, ou trabalhadores sem nenhuma qualificação. Alguns frades também podem tornar-se sacerdotes. Às vezes falamos de frades e de padres. Todos os capuchinhos são frades, palavra que quer dizer Irmãos. Padres, em geral, são os de uma diocese ou de uma ordem ou congregação religiosa que receberam o Sacramento da Ordem e celebram Missas, administram Sacramentos. Alguns frades, ordenados sacerdotes, também são padres.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...