Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

A beleza da alma humana

Você já se perguntou por que existe esse mundo? Já se perguntou o porquê da existência humana? Para que o homem e a mulher foram criados? Por que existimos? A Igreja Católica nos ensina através do Catecismo que o mundo foi criado para a glória de Deus. Nas palavras de São Boaventura, o mundo foi criado “não para aumentar a glória de Deus, mas para manifestar e comunicar a sua glória”. Olhando para a beleza da natureza, para a beleza da vida humana, podemos contemplar a beleza do Criador, a beleza infinita de Deus.
Vejamos ainda o que diz o Catecismo: “Deus nos colocou no mundo para conhecê-lo, servi-lo e amá-lo e, assim, chegar ao paraíso. De todas as criaturas visíveis, só o homem é capaz de conhecer e amar o seu Criador; só ele é chamado a compartilhar, pelo conhecimento e o amor, a vida de Deus. Foi para esse fim que o homem foi criado”. Isso é incrível: Fomos criados para “compartilhar” a vida de Deus. Deus quis “dividir” sua vida, sua glória conosco.
Deus manifestou no Homem sua glória sobremaneira, ao criá-lo à sua imagem e semelhança, dotando-o de uma alma capaz de comunicar-se com Ele. Deus criou um ser semelhante a Si para pode ter alguém com quem pudesse ter comunhão, relacionar-se, “entreter-se”. Segundo a mãe Igreja, “a alma se dissolve em Deus e se abisma na santa dileção, e se entretém com Deus como com seu próprio Pai, bem familiarmente, com ternura de piedade toda particular”.
Ora, é justamente na alma humana, única e imortal, que reside esta “imagem e semelhança” de Deus e a capacidade de comunhão com Ele: muitas vezes o termo alma designa na Sagrada Escritura a vida humana ou a pessoa humana inteira. Mas designa também o que há de mais íntimo no homem e o que há nele de maior valor; aquilo que mais particularmente o faz ser imagem de Deus: “alma” significa o princípio espiritual no homem.
Nossa alma possui três principais capacidades ou potências, que são: capacidade de conhecer ou entender que chamamos de inteligência ou entendimento, a capacidade de querer, que chamamos de vontade e a capacidade de sentir, que chamamos de sensibilidade. Sensibilidade abrange as nossas emoções (tristeza, alegria, raiva, etc), a imaginação, a memória e paixões. As potências superiores da alma – a inteligência e a vontade – são aquelas que nos fazem ser à imagem de Deus, porque Deus também tem Inteligência e Vontade, que, em Deus, são infinitas, e em nós finitas. Em toda a criação podemos encontrar vestígios de Deus, na ordem existente em todas as criaturas; mas nos anjos e nos homens há, além de vestígio de Deus, imagem dEle, ou seja, inteligência e vontade. Segundo são Boaventura, as almas em estado de graça possuem, além da imagem de Deus, Sua semelhança.
Ó beleza da alma humana: nada há na natureza visível, por mais maravilhoso que seja, algo que se equipare à sua beleza. Termino com uma frase de santo Agostinho para nossa meditação: “Ó alma: além do ser, formoso ser, eterno ser, e o viver, e o sentir, e o discernir, Deus te dotou de sentidos e te ilustrou com a sabedoria. Olha, pois, tua formosura, e entenderás que formosura tens de amar. E se por ti mesma não és capaz de contemplar-te como convém, porque pelo menos não aprendes a estimar-te como mereces? Tu tens um Esposo, e se não duvidares de sua formosura, claramente verás que, sendo Ele tão formoso, tão gracioso, tão único Filho de Deus, nunca se agradaria da tua vista, se não o arrebatasse tua singular beleza, mais admirável que toda beleza criada”.

Adilson Angolini
Oblato Corpus Christi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...