Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Pe. Federico Lombardi: "Foi uma extraordinária experiência de entusiasmo dos jovens e do povo

Coletiva de Imprensa com Pe. Federico Lombardi nessa segunda-feira (22)
O Papa está muito feliz pelo modo como Rio e Brasil demonstraram a sua alegria pela sua vinda aqui, disse hoje às 20hs, na primeira coletiva de imprensa da JMJ, Pe. Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, no Media Center de Copacabana.
Pe. Lombardi falou sobre o acontecido durante o percurso no carro, do aeroporto ao Palácio de Guanabara. “A impressão foi muito boa. Foi uma extraordinária experiência de entusiasmo dos jovens e do povo”, disse.
O secretário do Papa – afirmou o porta-voz – “me disse que o Papa estava sempre sorrindo e muito feliz”, ainda que confiou que o secretário teve medo em alguns momentos. Principalmente quando o cortejo errou a rota “e ali houve um momento de um pouco de dificuldade”. A preocupação “é que o entusiasmo podia ser tão grande que seria difícil controlar”, mas não houve medo e nem preocupação, assegurou Lombardi.
A última parte do itinerário do Papa – afirmou Pe. Lombardi - foi feita em helicóptero por uma decisão das autoridades brasileiras, devido as manifestações em torno do palácio de Guanabara.
Assegurou porém que a viagem do Papa “foi maravilhosa e muito tranquila”.  E encontrou-se com os jornalistas, num encontro muito pessoal e cordial, no qual tratou principalmente dois pontos.
“O Papa explicou sua perspectiva sobre a JMJ” que é “ver a juventude não como algo separado, mas os jovens devem ser sempre vistos num contexto mais amplo da sociedade”. E nesse contexto o Papa fala dos jovens e dos velhos. “Os jovens tem a força e os velhos tem a sabedoria. Não devemos separar as diversas partes da sociedade, mas temos necessidade dos dois. Os jovens tem que ser vistos na totalidade da sociedade, disse o Papa aos jornalistas.
O segundo ponto no discurso com os jornalistas, referido pelo Pe. Lombardi, foi contra a cultura do descartável e a favor de uma cultura da inclusão e do encontro, tratando especialmente da falta de trabalho para os jovens e a necessidade do seu desenvolvimento pleno.
O Papa pede a ajuda dos jornalistas porque ele veio dar a sua mensagem, e, sem os jornalistas a sua missão será parcial, afirmou o Porta-voz.
Disse Pe. Lombardi que a "viagem foi muito tranquila mas muito ativa. O Papa tem muita energia. Praticamente não descansa nunca. É incrível.”
Tocando no ponto do seu discurso à Presidente no Palácio Guanabara, Pe. Federico Lombardi destacou o fato do Papa ter indicado bem a sua preocupação pelo Brasil e pelos jovens. Foi um discurso dirigido aos jovens brasileiros e latino-americanos.
Pe. Lombardi relatou o encontro pessoal ocorrido no Palácio Guanabara e disse que os principais pontos do colóquio foram que “a presidente ficou muito impressionada com o discurso do Papa em Lampedusa”, discurso pronunciado há alguns dias atrás, quando o Papa falou muito forte da acolhida dos refugiados. Outros pontos são: o tema da cultura do encontro, da inclusão laboral dos jovens, e por último, o desejo da presidenta de que essa visita ajude no encorajamento da fé católica no Brasil.
Respondendo à pergunta de um jornalisa sobre a visita do Papa à Aparecida, Pe. Lombardi disse que o Papa tem uma grande devoção mariana e esse foi exatamente o seu primeiro desejo quando foi confirmada a Jornada no Rio de Janeiro. “Disse expressamente ao organizador da programação – afirmou o Porta-voz vaticano – que tinha que colocar na agenda uma viagem a Aparecida”. E pegou um dos dois dias de repouso previstos no programa inicial de Bento XVI e colocou essa visita a Aparecida.

23/07/2013
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...