Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

CHEGOU !!! Revista Deus é mais por você



O sonho se tornou realidade. APROVEITE !!!

DIOCESE DE CARUARU: 70 ANO DE EVANGELIZAÇÃO


O ano de 2018 tem um tom bem especial para a diocese de Caruaru, pois marca os 70 anos de sua criação. Afinal são 70 anos de graças que o Bom Deus concedeu ao Agreste Pernambucano, porque a Diocese tem um único objetivo: levar a todos o Evangelho de Jesus Cristo e com Ele renovar a esperança da construção de um mundo de paz, justiça e fraternidade. Neste artigo quero destacar a história desta Instituição Eclesiástica.

            A Diocese de Caruaru foi erigida pela Bula “QUAE MAIORI CHRISTIFIDELIUM”, e assinada por Sua Santidade o Papa Pio XII, a 07 de agosto de 1948. Na época em Pernambuco já existiam, além da Arquidiocese de Olinda e Recife, as Dioceses de Nazaré, Pesqueira, Garanhuns e Petrolina. O arcebispo de Olinda e Recife, Dom Miguel de Lima Valverde, levando em conta o crescimento populacional do Agreste Pernambucano, tinha feito o pedido ao Santo Padre.

            A nova Diocese foi desmembrada da Arquidiocese de Olinda e Recife e das Dioceses de Nazaré e de Pesqueira. No dia 15 de março de 1949 foi nomeado o primeiro bispo na pessoa de Dom Paulo Hipólito de Souza Libório, natural de Picos (PI) E Vigário Geral de Teresina (PI). A instalação solene da Diocese aconteceu no dia 14 de agosto de 1949 e no dia seguinte, festa da Assunção de Nossa Senhora, tomou posse o primeiro Bispo. Na época a cidade de Caruaru tinha uma população de cerca de 70.000 habitantes e a Diocese toda chegava a 301.397 diocesanos.

            Com a transferência do primeiro bispo para a Diocese de Parnaíba (PI), a Santa Sé, no dia 14 de agosto de 1959, nomeou para Caruaru o Revmo. Mons. Augusto Carvalho, Vigário Geral de Pesqueira, que, depois da Ordenação Episcopal no dia 25 de outubro do mesmo ano, tomou posse no dia 12 de dezembro, festa de Nossa Senhora de Guadalupe.

            Em 1993, depois de 34 anos de pastoreio, Dom Augusto se tornou emérito, a Santa Sé nomeou como terceiro Bispo de Caruaru o então Bispo Auxiliar de Natal (RN) Dom Antônio Soares Costa, que assumiu a sua nova missão no dia 19 de dezembro de 1993. Depois de apenas 9 anos e 6 meses de intenso pastoreio e dedicação ao Povo de Deus, no dia 07 de junho de 2002, Dom Costa veio a falecer repentinamente.

            Aos 06 de novembro de 2002, o Vaticano nomeou, na pessoa de Dom Bernardino Marchió, até então Bispo de Pesqueira, como novo bispo de Caruaru. Dom Bernardino iniciou a sua missão como quarto bispo da Diocese de Caruaru no dia 12 de janeiro de 2003.

            Há mais de 15 anos estou nesta Igreja de Caruaru: tenho muitas alegrias para partilhar com o meu povo!

Dom Bernardino Marchiò
Bispo Diocesano

HISTÓRIA DE NOSSA SENHORA DE LOURDES


Foi no ano de 1858 que a Virgem Santíssima apareceu, nas cercanias de Lourdes, França, na gruta Massabielle, a uma jovem de 14 anos chamada Santa Marie-Bernard Soubirous ou Santa Bernadete. Jovem simples e humilde, que não sabia ler e escrever direito, nem falava o francês, mas um dialeto da região. Ela estava com uma irmã e uma vizinha pegando lenha perto da gruta de Massabielle. Tinham que passar descalças por um córrego, e Bernadete, que sofria de asma não queria por o pé na água fria. Nisso ouviu um barulho nas árvores e viu uma senhora muito bonita, radiante, vestida de branco, com uma faixa azul, sorrindo para ela. Em seguida rezou o Terço com Bernadete.

A irmã de Bernadete contou o ocorrido aos pais. Eles proibiram que ela voltasse à gruta. De tanto ela chorar os pais deixaram ela voltar. Uma nova aparição aconteceu no dia 18 de fevereiro. Bernadete aspergia a rocha com água benta onde a Senhora apareceu e esta lhe sorria. Depois lhe disse: “Quer ter a bondade de vir aqui durante quinze dias? Não lhe prometo a felicidade neste mundo, mas no outro.” Durante as aparições a Senhora pediu para que se rezasse pelos pecadores e convidou os fiéis à penitência.

No dia 25 de fevereiro Nossa Senhora fez brotar uma fonte de água no chão, e convidou Bernadete a beber nesta fonte; surgiu do chão que ela cavou com as mãos. Esta fonte se tornou a fonte milagrosa onde os peregrinos do mundo todo se banham e muitos já foram ali curados. Há uma equipe de médicos de várias especialidades que já confirmaram muitas curas milagrosas.

Santa Bernadete nos deixou por escrito um belíssimo testemunho:

“Certo dia, fui com duas meninas às margens do Rio Gave buscar lenha. Ouvi um barulho, voltei-me para o prado, mas não vi movimento nas árvores. Levantei a cabeça e olhei para a gruta. Vi, então, uma senhora vestida de branco; tinha um vestido alvo com uma faixa azul celeste na cintura e uma rosa de ouro em cada pé, da cor do rosário que trazia com ela. Somente na terceira vez, a Senhora me falou e perguntou-me se eu queria voltar ali durante quinze dias. Durante quinze dias lá voltei e a Senhora apareceu-me todos os dias, com exceção de uma segunda e uma sexta-feira. Repetiu-me, várias vezes, que dissesse aos sacerdotes para construir, ali, uma capela. Ela mandava que fosse à fonte para lavar-me e que rezasse pela conversão dos pecadores. Muitas e muitas vezes perguntei-lhe quem era, mas ela apenas sorria com bondade. Finalmente, com braços e olhos erguidos para o céu, disse-me que era a Imaculada Conceição”.

Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós!


NOVENA PELOS ENFERMOS

Ó Deus por intercessão de Nossa Senhora de Lourdes, nós Vos pedimos em favor dos nossos irmãos e irmãs doentes, e nesta Novena colocamos os nomes em oração:

(diga os nomes das pessoas que estão doentes…)

Senhor que passaste pelo mundo derramando graças e bênçãos e curando os doentes abençoai estes nossos irmãos e irmãs enfermos. Que eles não desanimem diante do mal que sofrem, mas que possam sempre e de coração aberto, em Vossa presença e no Vosso amor, sentirem-se fortalecidos. Senhor que estes doentes não desanimem. Que tenham sempre muita confiança em Vós.

Senhor Deus olhai pelos cuidadores dos doentes, que tenham a graça da paciência, da delicadeza e da esperança. Que todos os enfermos sintam a Tua Presença Senhor,  confortando-os e protegendo-os. Revela sabedoria aos médicos. Senhor Deus, abençoai e santificai os enfermos. Que tenham coragem de vencer os momentos de desesperança e de angústia.

Senhor, estende Tua Mão Poderosa, como fizeste a tantos enfermos. Levanta-os em sua enfermidade. Restaura Senhor a saúde do corpo e a saúde da alma.

Ó Virgem Puríssima Nossa Senhora de Lourdes, que Vos dignastes aparecer num lugar solitário de uma gruta. Nossa Senhora de Lourdes cujas palavras nos exortavam a recitar o Terço e uma vida de penitência e austeridade na fé.

Ó Virgem de Lourdes, que lembrando que Seu filho proclamou ser a fonte da água viva, fez brotar do chão uma água para curar e nos lavar de todas as enfermidades…

(Faça sua intenção pelos doentes novamente)

 Ó Virgem de Lourdes, leva-nos até a gruta, ajuda-nos a beber desta água que brota do coração de Teu filho Jesus e que nossa vida, nossa saúde do corpo e da alma, sejam restabelecidas.

Nossa Senhora de Lourdes rogai pelos enfermos. Amém


Domingo, 19/08/2018 Padre Fernando Lima

“Leigas e leigos: Sal da Terra e Luz do Mundo”

Certamente muitas vezes você foi numa Igreja rezar. Talvez você seja daqueles que já participou de tantas missas que já perdeu a conta. Quem sabe ainda, você encontra na Igreja aquela paz e serenidade que te ajuda a enfrentar a luta da vida. Quando se procura uma Igreja, fé, religião ou rito está se procurando algo. Temos tantas coisas que esperamos de Deus. O que poucas pessoas talvez parem um pouco para pensar é que não podemos somente pensar no que esperamos de Deus, mas também no que Ele espera de nós. É verdade! Deus espera algo de você que está lendo este texto! E o que será que Deus espera de nós?
Quando Jesus ressuscitado apareceu pela última vez à primeira comunidade cristã fez um pedido bem claro: “vão pelo mundo inteiro e anunciem o Evangelho a toda criatura” (Mc 16,16). É importante lembrar que Jesus não enviou alguns, mas todos. Dentro da comunidade cristã, bem cedo, todos foram entendendo que mesmo sendo enviados em conjunto, nem todos deviam fazer as mesmas coisas. São Paulo chega a fazer uma comparação da Igreja como o corpo humano aonde cada órgão tem a sua função, mas todos ajudam o corpo a se manter vivo. A missão é de todos, mas o modo de realiza-la é diferente dependendo das capacidades, disponibilidades e possibilidades. Nas últimas décadas a Igreja tem insistido que todos os batizados e batizadas são enviados em missão e Jesus espera muito deles e delas. Este ano, por exemplo, estamos celebrando o Ano do Laicato, em outras palavras o Ano dos Leigos e Leigas.
É claro que quando se pensa em anunciar o Evangelho, pensa-se logo em alguém que fica nos locais públicos lendo a bíblia e explicando. Evangelizar não é só isso, mas é ser uma presença diferente. Nossa sociedade está muito carente de Deus, não porque Ele não queira estar presente, mas porque vem sendo  expulso de nossa vida diária. São famílias que não rezam, pessoas que mesmo se dizendo religiosas não frequentam nenhuma religião ou Igreja, ambientes de trabalho aonde não existe nenhum sinal de fé e de religião. Tem sido usadas todas as estratégias para tentar chegar a um maior número de pessoas, mas o esforço mesmo enorme não tem sido suficiente porque não se consegue chegar em toda parte.
Neste sentido, os leigos e leigas são fundamentais porque podem levar o Evangelho em todos os lugares aonde vivem e às pessoas que mais precisam. E como funciona esta evangelização? Jesus nos responde no Evangelho de Mateus: sendo são sal e luz.
Com o sal, Jesus recorda que cada um de nós é chamado a dar sabor ao ambiente aonde vive. Disseminar o gosto de viver, a alegria de existir e a força para enfrentar as dificuldades. E como as pessoas do mundo de hoje precisam disso. Quantos são vítimas de tristezas, falta de sentido e de alegria, quantos enfrentam graves doenças da alma como a depressão. Um sorriso, a proximidade, o apoio nos momentos difíceis são mais importantes do que todos os discursos.
Com a luz, Jesus reforça a ideia de uma presença que faz a diferença, pois não foi feita para si mesma, mas para iluminar os outros.  Neste sentido, os leigos e leigas são muito importantes porque conhecem realidades de trevas que precisam de luz, mas também de pessoas que estão desorientadas e sem rumo em sua existência e precisam daquela luz. Quantos momentos em que as pessoas estão precisando de um conselho ou palavra. É nesta hora que Jesus espera que você possa ser luz, iluminando, ajudando e orientando para o bem e não para o mal.
Deus olha cheio de compaixão para nosso mundo, Ele quer chegar em todos os corações. Só precisa que cada um possa ser este instrumento da ação dele, levando-o no coração para poder chegar em outros corações que tanto precisam.

Domingo, 19/08/2018 - Padre João Paulo 

A Presença do Senhor

Quando foi a última vez que você se apaixonou por Deus através de um nascer do Sol? Quantas vezes você percebeu a natureza te tirando um sorriso? É difícil perceber isso em um mundo cheio de caos, mas devemos sempre ter em mente que Deus age na simplicidade, em todos os momentos e áreas de nossas vidas. 

Andamos procurando grandes manifestações do Senhor (irônico que se Ele não se manisfestar achamos que Ele nos abandonou), mas esquecemos que Ele habita, principalmente, dentro de nós. Ele está em todos os lugares. Ele está em sua criação. Muitas vezes nos esquecemos que é na simplicidade que Deus se manifesta para nos alcançar e nos amar.
Ele não se manifesta de uma forma grandiosa para que possamos perceber Sua presença, Ele deseja que percebamos Sua presença num simples olhar entre irmãos, num simples abraço de amigos, numa simples risada descontraída, entre tantos outros. Deus quer se fazer presente nesses momentos onde a felicidade reina de uma forma inexplicável, onde nossas risadas são geradas pelo fato de estarmos felizes e de não dependermos de coisas erradas para que possamos dar boas gargalhadas.

Simplicidade é ter um olhar de amor, é olhar para algo errado e ser capaz de mostrar o certo através do amor, é cuidar e zelar por alguém. Assim como Ele cuida de nós, também deseja que nós cuidemos do próximo na simplicidade que Ele mesmo nos dá a Graça de ter.
Que possamos ser revestidos da simplicidade do Alto, que possamos pedir a Deus a graça de olhar como Ele olha, que possamos pedir a graça de termos um olhar atento aos Seus sinais. 
Que possamos ser pessoas radicais, sem medo de olhar para os planos de Deus. 
Deus abençoe!
Domingo, 19/08/2018 - Inácio Jr.
“O jardim de Deus demostra a sua beleza. Você é como flor deste jardim, que através da simplicidade Ele te rega e te faz a flor mais bela do jardim.” 

Autor: Desconhecido.

Confie no Senhor Deus

No mundo em que vivemos, não tem sido fácil!!! 

O Senhor sabe, na maioria das vezes o nosso coração tem se sentindo cansado e desanimado. Há dias em que você estar bem, sorrindo como se nada mais importasse, mas há dias em que seu sorriso se retira para dar lugar ao choro.
Quando sentir as suas forças indo embora, diga para si mesma, que o Senhor está cuidando de tudo, de fato, o Senhor está.  

Quando sentir o seu coração prestes a desanimar, procure lembrar que tudo isso aqui é passageiro.
Quando sentir que estar perdida(o), sem saber o que fazer, eleve seu coração ao pai, clame e ore para que não te deixe, porque sozinhos não conseguimos.
Quando tudo der errado, quando você não entender o porquê de muitas coisas, continue confiando que o Senhor cuida de tudo. 
Mesmo quando os momentos forem os mais difíceis, continue tendo esperança e fé de que irão passar, porque o Senhor venceu o mundo. O Senhor tem o motivo certo para cuidar dos nossos corações como ninguém e nos dar a paz.
A realidade é dura Deus, sem o Senhor não somos capazes de suportá-la. 
É quando sentamos ao seu lado e temos as nossas conversas que sentimos que estamos no lugar certo,  que apenas assim, podemos suportar o que vem para tentar nos fazer perder a esperança.
Sabe, Deus não quer que fiquemos ansiosos, desesperados e desanimados, Ele quer que confiemos Nele. Ele quer que entreguemos nossos planos a ele e tenhamos a confiança de que independentemente de como e quando fizer as coisas acontecerem, e até mesmo se não acontecerem, continuaremos tendo fé de que tudo permanece sob o seu controle.
A paz que abraça a nossa alma e o nosso coração é a sua paz,  a paz que o mundo não pode me oferecer

Domingo, 19/08/2018 - Inácio Jr. 

3 dicas eficazes para crescer em humildade

"Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus." (Mateus 5, 3)

Ultimamente, tenho pensado sobre a virtude da humildade e o que significa ser “pobre em espírito”.

É desanimador perceber que a maioria medirá seu valor de acordo com os padrões estabelecidos pela sociedade. Eu pareço bem sucedido no mundo? –  se perguntam – se a resposta for sim, sentem-se pessoas dignas. Se a resposta for não, torna-se fácil sucumbir à voz do diabo que sempre diz que não somos suficientes.

Então, como crescemos em humildade em um mundo onde aparentemente o reconhecimento que você recebe é tudo o que importa?

Como podemos crescer em humildade quando perdemos de vista o que é a humildade?

“Humildade é a percepção de que você não é nada sem Deus. Humildade é esquecer de si mesmo. A humildade retira sua necessidade de aceitação e reconhecimento.”

Mas como nós, como humanos, ansiamos por aceitação! Sentimos uma intensa fome de afirmação. Nos sentimos inúteis e indignos quando não somos reconhecidos. Nos sentimos nada se ninguém nos nota. No entanto, mesmo quando somos reconhecidos, a satisfação que isso traz é fugaz. Nos satisfaz por um tempo. A verdadeira satisfação só pode vir de Cristo.

Especialmente para nós mulheres é fácil nos tornarmos viciadas na necessidade de reforço externo.

Muitos começam a realizar atos dramáticos de penitência não por causa da ação em si, mas para receber atenção dos outros.

No Diário de Santa Faustina, Misericórdia Divina em Minha Alma , Santa Faustina registra Cristo dizendo-lhe para penetrar “no espírito da Minha pobreza e organizar tudo de tal modo que os mais destituídos não tenham motivos para invejá-lo. Eu sinto prazer, não em grandes edifícios e estruturas magníficas, mas em um coração puro e humilde.”

Não é necessário que cada um de nós realize os atos de santidade mais perigosos e visíveis. Nós não somos todos chamados para tais ações. O que precisamos fazer é abandonar todo o resto em favor de Cristo. Deixar de ser mundano! Devemos realizar as ações pelas quais somos individualmente chamados com humildade e alegria.

Pe. Jacques Philippe, em seu recente trabalho sobre as Bem-aventuranças, As Oito Portas do Reino , descreveu a pobreza de espírito como “saber abandonar a si mesmo, permitindo-se ser guiado pelos imprevistos da vida e dizendo sim à realidade”. Não lute contra as circunstâncias!

O que podemos fazer para crescer em humildade? Algumas ideias simples:

1. ADORAÇÃO HUMILDE

Tente passar algum tempo em oração sem mencionar a si mesmo ou aos seus próprios desejos. Simplesmente diga a Cristo o quanto você o ama.

2. PEÇA POR ACEITAÇÃO

Diga a Ladainha da Humildade com frequência e aceite seu próprio papel neste mundoAceite que os outros podem receber mais reconhecimento do que você, eu sei isso é bem difícil, por isso está aquiAceite que seus esforços podem passar despercebidos.
 
O padre Narciso Irala no livro Controle Cerebral e Emocional descreve que:
“Uma senhorita de alta sociedade de Lima ajudou-me eficazmente na propaganda missionária. Conseguimos um magnífico salão e ela se lançou a propaganda. Mas, por falta de tempo, na hora marcada, havia somente doze pessoas. No dia seguinte, ela veio ver-me. “Suponho que não terei que consolá-la pelo aconteceu ontem a noite”, disse-lhe. “Não Padre, respondeu-me. Cada dia passo duas horas na Igreja e penso muito na grandeza de Deus e sinto que, em sua comparação, todos os homens são como que um grãozinho de areia. Pois bem, ao aceitar sua propaganda, fi-lo para agradar a Deus. Ele me sorri; ganhei, pois, um milhão. O grãozinho de areia, ou seja, os homens, não fizeram caso de mim: perdi um centavozinho. Aquele que ganha um milhão e perde um centavozinho poderá estar triste?” 
Quanto nos ensina essa moça! Primeiro que os benefícios de uma classe social podem ser usados para a obra de Deus, segundo que deve ser feito por amor à Deus e não pela aprovação ou retorno humano e terceiro que ela adquiriu essa capacidade com meditação diante do sacrário, duas horas, pensando na grandeza de Deus. 
 
Isso também nos ensina Madre Teresa de Calcutá quando diz que devemos fazer um serviço gratuito, ou seja, que não pensa no retorno, nem humano e nem espiritual, é somente doação, entrega.

3. SACRIFÍCIO DIÁRIO

Cada dia, ofereça pequenas humilhações. Em vez de reclamar, faça uma oração. Ao invés de se enfadar com o trabalho doméstico, faça isso com alegria. Quando alguém diz algo doloroso para você, agradeça a Deus pela humilhação e aproveite a oportunidade para crescer.

É tão difícil encontrar a força para confiar somente em Deus. No entanto, ser pobre de espírito significa dar tudo o que você tem e tudo o que você é para Ele. Isso é o que somos chamados a fazer.

Como Santa Teresa de Liseuex escreve, nós experimentamos uma paz tão grande quando somos totalmente pobres, quando não dependemos de ninguém a não ser de Deus.
 
E Santa Clara também diz “altos são os muros da pobreza”.
 
E quem nos ensina a proceder assim com maior perfeição e abandono é a Santíssima Virgem Maria. Dificilmente conseguimos prosseguir sem o auxílio dessa Boa Mãe que nos leva pelos caminhos da entrega total  e abandono à Vontade Divina.

Que não rejeitemos a ajuda da Linda Senhora, como fizeram os homens com aquela moça do relato acima.

Paz e Bem!

“Enchi-me de zelo pela minha Mãe Imaculada e Ela me livrou de todas as tribulações”

Segunda, 06/08/2018 -  Salus in Caritate / Aleteia

Oração a Virgem Maria e Santa Rita por nossos filhos

Elas podem te ajudar (e muito) na difícil tarefa de ser mãe

Santa Rita foi esposa e mãe exemplar. Rezou muito pelos seus filhas e pela conversão de seu marido mulherengo.
Depois de convertido, o esposo dela foi assassinado. Na época, os dois filhos gêmeos de Rita, Giangia como Antonio e Paolo Maria, tomaram a decisão de se vingarem da morte do pai. Embora ela tenha-lhes suplicado que não o fizessem, pois poderiam perder suas almas, os filhos não a ouviam. 
Santa Rita aconselhando os filhos
Rita rezou fervorosamente ao Senhor por seus filhos, oferecendo, inclusive, a própria vida para salvá-los. Porém, vendo que seus esforços eram inúteis, ofereceu ao Senhor a vida dos filhos para não vê-los manchados de sangue. Deus aceita o sacrifício heroico dela, e, antes que a morte do esposo completasse um ano, Ele concede o arrependimento aos rapazes e tira-lhes a vida repentinamente.  
Ao ficar sozinha, Rita não se deixou vencer pela tristeza e pelo sofrimento. Decidiu dedicar o resto de sua vida ao Senhor.
Muitas vezes, nós, mães, temos medo de nossos filhos se perderem do caminho reto ou simplesmente não sabemos se estamos criando-os para o bem. Por iso, hoje, te trago esta linda oração, para pedir que Virgem Maria e Santa Rita nos guie neste complicada tarefa que é ser mãe. 
Ó, Virgem Imaculada, tu que és a Mãe de Deus e minha, dirige teu olhar misericordioso e amoroso sobre mim, que sinto o peso da doce responsabilidade que é ser mãe.
A ti confio, ó Mãe, meus filhos que tanto amo, pelos quais sofro tanto e pelos quais terei de prestar contas junto ao teu Divino Filho.
Ensina-me a guiá-los como Santa Rita guiou seus filhos, com mãos seguras e pelo caminho que conduz a Deus. Faz-me terna sem ser fraca; forte sem ser dura.
Concede-me a paciência que nunca se cansa e tudo suporta, pois persigo unicamente a meta da salvação eterna para meus filhos.
Ajuda-me nesta difícil tarefa, Virgem Santa. Forma em meu coração a tua imagem e faz com que meus filhos vejam em mim o reflexo de tuas virtudes, de modo que, depois de aprenderem a amar-te e servir-te nesta terra, possam, um dia, louvarem-te no céu. Com este propósito, concede a eles, Rainha de todos os santos, a proteção de Santa Rita de Cássia.
Amém.

Segunda, 06/08/2018 - Maria Paola Daud  / Aleteia

Saiba como está Nathan, o menino que emocionou o Papa Francisco

A imagem que emocionou o Brasil na visita do Papa Francisco

Após 5 anos, o menino que abraçou o Papa grava um vídeo compartilhando conosco o que aconteceu em seu coração

“Eu e minha família fomos primeiro  para Aparecida, mas  nem dentro da Basílica pudemos entrar. Não desistimos! Fomos ao Rio de Janeiro, onde fui agraciado com esse encontro”. Este é o relato de Nathan de Brito, à época com nove anos. O encontro foi com o Papa Francisco, registrado  em uma imagem que para sempre ficará atrelada àquela Jornada Mundial da Juventude.
Campanha vocacional em 2016 utilizou a foto do abraço de Nathan ao Papa
Passaram-se cinco anos e uma coisa não mudou em Nathan. “O meu desejo de ser padre continua“. Agora com quinze anos, o jovem conta como cultiva sua vocação:  “participando de pastorais na minha paróquia, por exemplo. Sou coroinha, faço curso preparatório para receber o sacramento da Crisma e também sirvo como Em 2016, o abraço emocionado de Nathan ao papa estampou uma campanha vocacional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. “Foi uma surpresa para mim“, revela o jovem, que não havia comentado com ninguém sobre o assunto.
“Só me dei conta que era uma campanha  quando o meu bispo diocesano, em uma missa que eu estava servindo como acólito,  comentou comigo dizendo que havia me visto no cartaz tema da campanha. Eu achava que era uma ação interna da CNBB.”acólito”.
Filho único, Nathan conta que sua mãe sempre o deixou livre para fazer suas escolhas. Gosta de literatura e documentários religiosos. “Aproximam-me ainda mais do que eu escolhi para mim”.
Entre milhões de pessoas, Nathan teve um encontro
que marcou sua vida para sempre
Em 2016, o abraço emocionado de Nathan ao papa estampou uma campanha vocacional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. “Foi uma surpresa para mim“, revela o jovem, que não havia comentado com ninguém sobre o assunto.
“Só me dei conta que era uma campanha  quando o meu bispo diocesano, em uma missa que eu estava servindo como acólito,  comentou comigo dizendo que havia me visto no cartaz tema da campanha. Eu achava que era uma ação interna da CNBB.”
Nathan contou ao blog quem são os padres que o inspiram em sua jornada vocacional. “O santo padre, Papa Francisco, com sua característica: misericórdia e acolhida aos humildes; o santo padre emérito, Bento XVI, com suas incríveis cartas teológicas; e sem sombra de dúvidas o Papa João XXIII, que mesmo com os empecilhos da idade e da saúde frágil, soube revitalizar a Igreja com o concílio ecumênico Vaticano II”.
“O momento especial que marcou a minha história vocacional foi a minha Primeira Eucaristia; a partir daquele dia, eu mesmo indigno que sou,  me tornei sacrário vivo de Jesus eucarístico.  Outro momento muito forte pra mim foi o encontro inesperado com o Papa Francisco na JMJ Rio 2013″.
Convicto, Nathan dispara: “o meu sonho é ser padre diocesano”. E fala o porquê. “Penso poder ter mais contato com meus paroquianos como nos indica o santo padre o Papa Francisco: os padres devem sair ao encontro de seus paroquianos”.
Segunda, 06/07/2018 - Ancoradouro / Aleteia

Faz sentido perdoar a si mesmo?

Por que é mais fácil perdoar outra pessoa do que se perdoar?

Levar consigo o terrível sentimento de culpa por algo que aconteceu no passado é um fardo muito pesado, que não podemos carregar para sempre. Por que podemos perdoar os outros, apesar de terem cometido delitos atrozes e, no entanto, não podemos nos perdoar por um delito muito menor? Por que somos tão duros com nós mesmos?
A vida nos leva, em muitas ocasiões, a situações em que não vemos, não agimos com total clareza ou simplesmente estamos errados. Todos os dias de nossa vida nos colocamos à prova para mostrar nossas emoções, compartilhá-las, sofrê-las.
Errar é humano. Cometer erros é uma parte fundamental do aprendizado emocional. Não existe quem não comete erros e você precisa aprender a perdoar, mas também a perdoar a si mesmo.
Quando você tem que se perdoar tudo muda, estamos sozinhos, não conversamos com terceiros. É um processo estritamente interno em que você não precisa dar explicações nem se justificar a ninguém.
  • Assumir as próprias responsabilidades: Ter em mente que nossas ações sempre trazem consequências é vital. Assumir nossas ações implica um esforço sincero da nossa parte. Reconhecer os erros cometidos liberta nossa maturidade e nos torna fortes frente à realidade. Obtemos satisfações ao incidir neste ponto transcendental.
  • Saber como perdoar a nós mesmos: devemos nos dar a oportunidade de ser o que somos e nos estimar como somos. Devemos aceitar que vivemos com medos, inseguranças e emoções que modificam nossos caminhos. É fundamental entender que é correto falhar, que é permitido se equivocar.
  • O perdão é o atalho mais rápido para começar de novo e voltar a centrar-se no que interessa. Isso não significa que deixamos de ser responsáveis, mas que aprendemos com nossos erros e nos libertamos do fardo para que possamos começar a ajudar a nós mesmos e aos outros.
Uma das maiores armadilhas mentais, mais improdutivas e mais autodestrutivas que muitos de nós enfrentamos é a culpa. É como se o cérebro não soubesse o que fazer com o sentimento desconfortável e o projeta para dentro. Não existe um único exemplo em que a autoculpa seja construtiva.
Em conclusão, podemos dizer que a vida se encarregará de enfrentar situações novas ou anteriormente conhecidas em que o nosso eu saberá reagir de forma saudável e natural, repercutindo positivamente em nosso estado emocional. Embora seja difícil conseguir isso às vezes, se perdoar é sempre libertador. O perdão ajuda a recuperar o controle da própria vida, a conhecer-se melhor e a ser mais feliz.

Segunda, 23/07/2018 - Javier Fiz Pérez / Aleteia

Igreja nicaraguense permanecerá no diálogo apesar de calúnias, diz bispo



Os bispos da Conferência Episcopal da Nicarágua (CEN) continuarão a mediar o diálogo nacional apesar da “atitude confrontadora” do governo, que os acusa de golpistas, disse neste domingo o bispo auxiliar de Manágua, Silvio Báez.

“Certamente que chamar ao diálogo neste momento vai ser difícil pela atitude confrontadora que o governo tomou e a linguagem caluniosa contra a igreja”, disse Báez a jornalista após a missa na igreja San Miguel Arcángel de Manágua.
O diálogo entre o governo e uma Aliança Cívica de grupos da sociedade civil, do qual a Igreja é mediadora, se encontra estagnado desde o dia 15 de junho. O objetivo é encontrar uma solução para a crise política, que já deixa 280 mortos em três meses.
O presidente Daniel Ortega, de 72 anos, que enfrenta uma crise política derivada de protestos desde 18 de abril, acusou, na quinta-feira os hierarcas católicos de estarem comprometidos com a oposição em um golpe para tirá-lo do poder.
(AFP)

Segunda, 23/07/2018 - Agências de Notícias / Aleteia

Cantora católica surpreende os técnicos do The Voice Brasil

Ela já está sendo considerada uma das revelações da nova temporada do programa

Muita gente já conhece a Larissa Viana, de 22 anos, que percorre o Brasil interpretando músicas católicas. Ela, inclusive, cantou para o Papa Francisco na Missa de Abertura da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, em 2013.


Agora, o talento da artista encanta os jurados e o público do programa The Voice Brasil. Na fase de audições às cegas, ela interpretou a música “Man in the Mirror”, de Michael Jackson, e deixou todo mundo de queixo caído. Logo nas primeiras notas que ela soltou, os quatro jurados viraram as cadeiras ao mesmo tempo.  
Antes de subir ao palco, Larissa fez o sinal da cruz. Depois, quando foi falar de sua trajetória na música, disse com muito orgulho: “Sou católica!”. A partir daí, os técnicos iniciaram uma batalha para tentar levar Larissa para os seus times. Carlinhos Brown falou que tinha uma imagem de Santo Antônio no anel. Já Michel Teló mostrou um terço que usava em meio às pulseiras. “Aí pegou firme!”, brincou Larissa, referindo-se ao tercinho. Mesmo assim, ela escolheu o time de Lulu Santos, que ficou muito agradecido pela escolha e, empolgado, perguntou à missionária: “Vamos ganhar isso?”
Larissa é de Petrópolis, Rio de Janeiro, onde sempre frequentou a Igreja Católica. Atualmente, cursa Canto Lírico na Universidade Federal do Rio de Janeiro e é cantora missionária e de MPB. Ela também participou das gravações do hino oficial em português da Jornada Mundial da Juventude do Panamá. “Eu acredito na beleza da música. Eu acho que nós, artistas, a gente precisa ser muito fiel ao que é belo. O belo transforma a vida das pessoas”, declarou a cantora, que já está sendo considerada uma das favoritas do The Voice Brasil. 
Para assistir à apresentação de Larissa Viana no The Voice, clique aqui.

Segunda, 23/07/2018 - Redação da Aleteia

Dependência: você deixa sua felicidade nas mãos dos outros?



Você se move no plano da cooperação e colaboração ou no plano da dependência, obediência ou submissão?

Quando sua felicidade depende de outras pessoas, então você é uma pessoa emocionalmente dependente. Essa situação problemática faz você se sentir viciado em seu cônjuge ou em outras pessoas. Superar esse obstáculo é uma base sólida para garantir um crescimento pessoal contínuo e uma maior serenidade na vida.
Todos nós nascemos física e psicologicamente dependentes de nossos pais, mas o sucesso da educação consiste precisamente alcançar o mais alto grau possível de autonomia em um marco de empatia e solidariedade com os outros.
Em uma situação de dependência existe subordinação a um poder que é percebido como maior do que você mesmo. Por exemplo, no caso da dependência emocional, o habitual é que pelo menos no início a outra pessoa seja considerada como um ser superior, especial ou ideal.
Ao longo do tempo, a opinião pode mudar, mas quando você tenta abandoná-la, ocorrem sintomas de abstinência, como em algum vício e, em longo prazo, também baixa autoestima. A superioridade do poder do outro é um erro de percepção do dependente, que é precisamente quem lhe deu esse poder.
A dependência é o elemento central de muitos problemas e transtornos: nas relações pessoais, agressividade e violência, imaturidade emocional, dependência de drogas, certos transtornos de personalidade, incapacidade de emancipação, dificuldades em gerenciar suas próprias deficiências ou dificuldade de se organizar com outras pessoas para alcançar objetivos comuns.
Na dependência, o que é produzido é uma dificuldade em relacionar-se ao nível de igualdade entre duas pessoas que estabeleceram um vínculo.
Uma combinação muito frequente é a formada por uma pessoa que precisa de admiração constante, um narcisista, por exemplo, e uma pessoa com personalidade dependente. A necessidade do narcisista é cumprida pela necessidade do dependente de adorar alguém.
Essas relações também podem ser estabelecidas em nível de grupo entre o líder e seus seguidores. Um benefício secundário da posição dependente é ter um tipo de responsabilidade limitada pelo privilégio de não ter que tomar decisões.
O relacionamento de dependência costuma ser mútuo, embora com papéis formalmente diferentes. O aspecto menos visível da relação é revelado quando, por uma razão ou outra, a pessoa dependente está ausente. Em seguida, as carências sociais, psicológicas e diárias da qual ocupa a posição dominante. Muitas vezes é ela quem não sabe dar um passo por si só na vida real.
Algumas dicas para superar a dependência emocional
  • Reconhecer que pode haver uma dependência afetiva na minha vida.
  • Aprender a dizer não e a evitar relacionamentos tóxicos: indispensável para respeitar a si mesmo e recuperar a autoestima emocional.
  • Revisar suas próprias crenças, promovendo o pensamento crítico sobre seu próprio estilo de vida.
  • Amar de forma saudável ao relacionar-se com outras pessoas. Atitudes de isolamento não nos permitem ver outros relacionamentos mais saudáveis ​​e confirmam a impossibilidade de mudar.
  • Concentrar-se em suas expectativas e objetivos. Evite as expectativas de outras pessoas. Viva sua vida.
Relações verticais e relações horizontais
Ser ou agir de forma dependente faz parte do conjunto do que podemos chamar de relações verticais entre as quais inclui a própria dependência, obediência ou submissão.
Por outro lado, as relações horizontais são aquelas que permitem relações de colaboração e cooperação entre iguais. Essa geometria das relações é variável e é adquirida no ambiente mais próximo.
Nos referimos ao que aprendemos quando crianças sobre o que significa, por exemplo: ser autônomo ou dependente; assumir ou não responsabilidades; ter seus próprios critérios para julgar e tomar decisões ou sempre depender do outro; e manter uma atitude passiva ou proativa diante dos acontecimentos da vida e diante da sua própria vida.
Algumas pessoas se movem melhor em um tipo de relação do que em outra, mas fazer isso exclusivamente nas relações verticais sendo um adulto pode ser perigoso.

Segunda, 23/07/2018 - Javier Fiz Pérez / Aleteia

Reflexão sobre o Evangelho: Marcos 6,30-34

Os discípulos tinham sido enviados em missão por Jesus e agora voltam felizes depois de terem sido instrumentos de Deus. O Mestre percebe os seus discípulos cansados e os convida a descansarem um pouco com ele em um lugar a parte. Jesus quer que aprendamos a descansar nEle para estarmos sempre disponíveis para a missão que Ele nos confiar. O Senhor tem compaixão dos seus discípulos e também do povo. Ele entende que se o discípulo descansar um pouco poderá se doar ainda mais e melhor. Ouçamos o convite do Senhor: ?Vinde e descansai um pouco?. Deus abençoe você! 

Segunda, 23/07/2018 - Inacio Jr. / Fonte: Católico Orante.

Papa Francisco preside “casamento surpresa” de brasileira

Ninguém esperava, mas o Papa quis fazer esta surpresa à carioca que se casou com um membro da Guarda Suíça

Uma surpresa para os padres que foram assistir ao casamento de uma brasileira  na Capela Santo Estevão, atrás da Basílica de São Pedro, na tarde do sábado, 14.

Na sacristia, descobrem que o presidente da Celebração Eucarística seria nada menos que o Papa Francisco.


Nem os noivos sabiam da presença ilustre. O matrimônio foi da carioca Letícia com Luca, membro da Guarda Suíça. 

Padre Arnaldo Rodrigues foi um dos padres da Arquidiocese do Rio de Janeiro que esteve presente à celebração do matrimônio e desejou felicidades aos noivos.

“Meus amigos, Deus os abençoe a cada dia nesta caminhada rumo à santidade. Que o matrimônio seja sempre fecundo e, um testemunho familiar”, escreveu o sacerdote em uma rede social.


Domingo, 15/07/2018 - Ancoradouro / Aleteia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...